Indiferenças.
Falávamos como se nos conhecêssemos há anos.
Há vidas quem sabe.

Gente estúpida geralmente não pode suportar quando outros fazem alguma coisa melhor do que ela.

O Diário de Anne Frank (via estremecida)
Like this post

Olha, eu sei que o barco tá furado e sei que você também sabe, mas queria te dizer pra não parar de remar, porque te ver remando me dá vontade de não querer parar também.Tá me entendendo? Eu sei que sim. Eu entro nesse barco, é só me pedir. Nem precisa de jeito certo, só dizer e eu vou. Faz tempo que quero ingressar nessa viagem, mas pra isso preciso saber se você vai também. Porque sozinha, não vou. Não tem como remar sozinha, eu ficaria girando em torno de mim mesma. Mas olha, eu só entro nesse barco se você prometer remar também! Eu abandono tudo, história, passado, cicatrizes. Mudo o visual, deixo o cabelo crescer, começo a comer direito, vou todo dia pra academia. Mas você tem que prometer que vai remar também, com vontade! Eu começo a ler sobre política, futebol, ficção científica. Aprendo a pescar, se precisar. Mas você tem que remar também. Eu desisto fácil, você sabe. E talvez essa viagem não dure mais do que alguns minutos, mas eu entro nesse barco, é só me pedir. Perco o medo de dirigir só pra atravessar o mundo pra te ver todo dia. Mas você tem que me prometer que vai remar junto comigo. Mesmo se esse barco estiver furado eu vou, basta me pedir. Mas a gente tem que afundar junto e descobrir que é possível nadar junto. Eu te ensino a nadar, juro! Mas você tem que me prometer que vai tentar, que vai se esforçar, que vai remar enquanto for preciso, enquanto tiver forças! Você tem que me prometer que essa viagem não vai ser a toa, que vale a pena. Que por você vale a pena. Que por nós vale a pena.
Remar.
Re-amar. 
Amar. 
— Caio Fernando Abreu. 

Ei, me deixa cantar “Tribalistas” para você e dizer que você é assim um sonho para mim, quero te encher de beijos. Deixa-me cantar “Claudinho e Bochecha” para você e falar que eu não resisto longe de você e a solidão é meu pior castigo. Deixa-me cantar “Cazuza” para você e falar que você é o amor da minha vida daqui até a eternidade. Faz com que eu pare de cantar “Los Hermanos” me achar um nada, pois sem ter seu carinho, eu me sinto sozinho, eu em afogo em solidão. Faz com que eu pare de cantar “Tim Maia” admitindo que pensei até em me mudar, lugar qualquer que não exista o pensamento em você. Amor dá uma de “Lulu Santos” e diz para mim que quando me encontrou estava em um estado emocional tão ruim, se sentindo muito mal, diz que eu demonstrei muito prazer em está em sua companhia e que você experimentou uma sensação que até então não conhecia, de se querer bem, de se querer quem se tem; diz que eu te faço tão bem que você também quer fazer isso por mim. Vamos lá amor, faça isso por mim, cante para mim e deixe que eu cante para você, e quando eu cantar que você sinta o mesmo. Eu sei que sentimento não se manipula, mas cá que entre nós, por que foges de mim? Digas logo, meu amor, porque infelizmente agora fujo de “Cazuza” e nego meu adorar por amor inventado. Porque uma hora tu me adoras e dar-me flores, em outra hora nada sou. Meu amor, diga-me. Pois essa confusão em meu peito é dolorosa. Não quero gastar meus sentimentos por alguém que não dá valor ao mesmo, por isso diga e seja franco. Porque gosta tanto de me confundir assim? Por favor, se não sentes, não mandes flores, não ligues a noite, não mandes aquelas mensagens, não me beijes na boca e depois dê aquele sorriso. Não meu amor, a amizade não acaba, continuarei dedicando-te musicas, dizendo-te como tu és lindo de cabelo bagunçado, chamando-te de tudo que é nome só para poder dizeres o quanto és especial no final. Um único pedido, pare de me enganar, pare de fazer tal confusão. Chega. Quer dizer, vá. Mas se quiser ficar, fica. Mas diga que quer - ou não -, podes até murmurar, talvez até gritar, mas esclareça o que sente, de verdade. Pare com esses teus joguinhos, já estou cansada deles. Já cantei “Capital Inicial”, já sei que é vivendo e aprende a perder, vivendo e aprendendo a esquecer. Já cante até “Ira” porque percebi que a minha vida eu preciso mudar todo dia pra escapar da rotina dos meus desejos por seus beijos. E eu poderia ignorar-te, poderia entrar nesse jogo de te-quero-quando-tu-não-me-quer ou não-te-quero-quando-tu-me-quer ou quero-hoje-não-quero-amanhã, mas eu não quero participar disso, eu quero verdade, você que me conhece sempre soube disso. Para de fazer essa glicose anal, esse joguinho estúpido, e vem dizer que me quer de uma vez.

Dizendo como me sinto através do repertório musical brasileiro. Raquel Bernardino. (via florindo-me)

Quando você tenta o seu melhor, mas não tem sucesso. Quando você consegue o que quer, mas não o que precisa. Quando você se sente cansado, mas não consegue dormir. Quando você perde algo que não pode substituir. Quando você ama alguém, mas é desperdiçado. Pode ser pior?

Coldplay. (via monologo-obsessivo)
O DIA ESTÁ LINDO MAS EU TO MAIS.